logomarca

logomarca

Total de visualizações de página

terça-feira, 15 de setembro de 2015

Exercícios: Blocos econômicos - questões de vestibular


Tema: Blocos Econômicos
Objetivo: Analisar e localizar os principais Blocos Econômicos /Blog: Geo-Conceição: 09/2015

01- (IFBA) MERCOSUL debaterá espionagem e segurança da internet
No momento em que novas denúncias de espionagem foram trazidas a público (...), dessa vez envolvendo quebra de sigilo das comunicações de e-mail, SMS, chamadas telefones e até mesmo navegação na Internet da presidente Dilma Rousseff e seus assessores diretos, os ministros do Interior – o equivalente à Casa Civil no Brasil – e da Justiça dos países que compõem o MERCOSUL e outros associados ao bloco se preparam para discutir as denúncias de espionagem e a segurança da Internet. Os ministros dos países membros e associados se reunirão no dia 8 de novembro, nas Ilhas Margarita, na Venezuela, e debaterão também outras questões, como fluxos migratórios, jogos de futebol, delitos cibernéticos e integração de dados entre os países do bloco.
Disponível em http://exame.abril.com.br/tecnologia/noticias/mercosuldebatera-espionagem-e-seguranca-da-internet (adaptado) Acesso em: 09 de setembro de 2013.
Com base no texto e nos seus conhecimentos sobre o MERCOSUL, analise as sentenças abaixo:
I – Atualmente, o MERCOSUL é formado por quatro países membros: Argentina, Brasil, Uruguai e
Venezuela. Em 2012, o Paraguai foi expulso devido ao processo de impeachment do presidente Fernando Lugo.
II – As reuniões do MERCOSUL, além de tratarem de questões comerciais, também são voltadas para temas das esferas política, cultural e esportiva, o que demonstra o objetivo de integração entre os países membros.
III – Atualmente, o bloco se classifica como um mercado comum, depois te ter passado pelos estágios de união aduaneira e de área de livre comércio. Esse atual estágio é caracterizado pela livre circulação de pessoas, bens, serviços e capitais.
IV - Esse bloco econômico foi criado com a assinatura do Tratado de Assunção, em 1991, por Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai. Com isto, objetivavam a integração dos quatro Estados membros por meio do estabelecimento de uma Tarifa Externa Comum (TEC).
Estão corretas apenas as alternativas
(A) I e II.
(B) I e IV.
(C) II e IV.
(D) I, II e IV.
(E) II, III e IV.

02- (UFRN) No contexto da globalização, uma tendência crescente é a formação de blocos econômicos regionais. Esses blocos apresentam diferentes níveis de integração. Um desses níveis é a zona de livre comércio que se caracteriza pela:

(A) Criação de uma moeda única a ser adotada pelos países membros.
(B) Livre circulação de mercadorias provenientes dos países membros.
(C) Unificação de políticas de relações internacionais entre os países membros.
(D) Livre circulação de pessoas, serviços e capitais entre os países membros.

03- (IFBA) Aonde os emergentes querem chegar?
“(...) Dois eventos centrais para os países emergentes serão realizados em Brasília em abril: a Cúpula Índia - Brasil-África do Sul (IBAS) e a Cúpula Brasil –Rússia -Índia-China (BRIC). (....) Esperamos que estes encontros tenham grande ressonância para o futuro da cooperação Sul-Sul, assim como o novo papel dos países emergentes na política global.”
ROY, Tathin. Aonde os emergentes querem chegar? Folha de São Paulo. São Paulo, 11 de abril de 2010. Opinião. p. A3.
 Este novo papel que os países emergentes citados no texto representam na política global se refere
(A) Ao seu extensivo combate à fome, pobreza e exploração do trabalho infantil, através de ações e programas governamentais.
(B) À posição de membros efetivos no Conselho de Segurança da ONU, inclusive liderando missões, como foi o caso do Brasil no Haiti.
(C) À sua recente equiparação em termos bélicos a países como Estados Unidos e Japão, o que os eleva ao patamar de potências militares.
(D) Ao aumento da sua influência e poder na governança econômica global, devido aos bons índices de crescimento de suas economias.
(E) Ao protagonismo nas questões ambientais e de desenvolvimento sustentável, visto que diminuíram significativamente suas emissões de gases estufa.

04- (UEMA) Observe no mapa os maiores deslocamentos da produção de commodities do globo.
Considerando esses deslocamentos, o oceano que assume, atualmente, o papel comercial das grandes rotas econômicas pelas dinâmicas que nele se aglutinam é:

Fonte:TAMDJIAN, James Onnig; MENDES, Ivan Lazzari. Geografia: estudos para a compreensão do espaço, v.1. São Paulo: FTD, 2010. (adaptado) (A) o Atlântico, pela sua extensa área e intensa rota comercial, pelo crescimento das economias da Europa, da África e da América.
(B) o Ártico, por fazer parte de acordos econômicos internacionais, alcançando a Federação Russa, a América e a Península Escandinava.
(C) o Antártico, por constituir a base econômica no prolongamento meridional do oceano Atlântico, influenciando na América e na Ásia.
(D) o Índico, por ser receptor dos rios mais importantes para a economia do globo, influenciada pela ocorrência das monções na Europa e na América.
(E) o Pacífico, pelo crescimento das economias da Ásia, especialmente o Japão e a China, somando-se à economia dos Estados Unidos.

05- (UFAL) Em 1 de Janeiro de 1994, o Acordo de Livre Comércio da América do Norte (NAFTA) entrou em vigor. O NAFTA criou uma das maiores zonas de comércio livre do mundo, que agora liga 450 milhões de pessoas que produzem 17 trilhões de dólares em bens e serviços. O comércio entre os países do NAFTA vem crescendo desde que o acordo entrou em vigor.
Disponível em: http://www.ustr.gov. Acesso em: 08/12/2013
O NAFTA se tornou um dos mais importantes blocos econômicos do mundo, apesar de fazer parte dele apenas
(A) EUA, Canadá, Venezuela e Brasil.
(B) EUA, Canadá e Inglaterra.
(C) EUA, Canadá, Brasil e Argentina.
(D) EUA, Canadá e México.
(E) EUA, Canadá, México e Brasil.

06- (UFPE) A trabalho, na produção e nas relações entre os Estados. Essa etapa do Capitalismo se distingue: globalização na atualidade define uma nova etapa do desenvolvimento capitalista, que implica mudanças no mundo do: (Coloque F para falso e V para verdadeiro)

(   ) Por demandar grandes investimentos nas pesquisas e no desenvolvimento tecnológico aplicado à produção.
(    ) Por exigir uma economia cada vez mais complexa, na qual o setor financeiro e o de serviços não desempenham papel de destaque.
(    ) Pelo fortalecimento da intervenção do Estado na economia e pela redução da iniciativa privada.
(    ) Por estender os direitos trabalhistas, em termos globais, a toda a classe trabalhadora, mais precisamente, aqueles direitos relacionados à estabilidade no emprego.
(    ) Por propiciar e difundir conhecimentos ligados à área da tecnologia da informação e, ao mesmo tempo, gerar um novo tipo de exclusão, a digital.
(A) V-F-F-F-V.
(B) V-F-F-V-V.
(C) F-F-F-V-V.
(D) V-F-V-F-V.
(E) F-F-F-V-F.

 07- (UEA)

(O Estado de S. Paulo, 10.07.2013. Adaptado.)
O cenário do comércio bilateral apontado pelo texto reforça.
Um informe publicado ontem pela Organização Mundial do Comércio (OMC) com avaliações de especialistas de todo o mundo alerta que as barreiras comerciais chinesas e a falta de uma política exportadora no Brasil colocaram o País em poucos anos “no degrau mais baixo” na cadeia de fornecimento de bens para a economia chinesa. De um lado, o Brasil se transformou em fornecedor de produtos sem qualquer valor agregado, enquanto passou a importar um volume cada vez maior de bens tecnológicos da China. O caso da soja é um exemplo. 95% das vendas brasileiras do produto para a China embarcaram sem qualquer tipo de processamento. As exportações de óleo de soja e de farinha não ocorreram. Isso por conta da estratégia da China de desenvolver sua própria indústria da soja, impondo tarifas de importação aos produtos de maior valor agregado na cadeia da soja.

(A) A dependência brasileira na exportação de commodities e o protecionismo do governo chinês em seu setor industrial.
(B) O projeto brasileiro de exportação para países não americanos e a inexperiência chinesa nas trocas globais.
(C) A deficiência da política de relações exteriores brasileira e a recusa chinesa em realizar comércio com o Brasil.
(D) A proposta brasileira de não ser um país agroexportador de commodities e o avanço no diálogo com o governo chinês nas questões de comércio.
(E) O sucesso brasileiro em dar vazão à sua produção de commodities e a política de desenvolvimento agrícola na China.

08- (UFPA)
A multiplicação dos acordos bilaterais, tratados de livre comércio e de blocos econômicos regionais constitui um dos fenômenos mais marcantes do cenário mundial pós Guerra Fria. Neste contexto, ocorre destaque para a União Europeia, considerado o bloco econômico com maior nível de integração e que enfrenta nos últimos anos uma grave crise econômica. Sobre a crise europeia e o bloco União Europeia é correto afirmar que:
(A) O crescimento econômico deste bloco está em descompasso com o resto do mundo, uma vez que, enquanto seus países membros têm lento crescimento econômico, os países que compõem outros blocos apresentam rápido crescimento, principalmente os que compõem o NAFTA.
(B) A crise na Europa foi causada pela dificuldade de alguns países europeus em pagar as suas dívidas. Alguns países da região, a exemplo da Grécia e Portugal, não vêm conseguindo gerar crescimento econômico suficiente para honrar os compromissos firmados junto aos seus credores ao longo dos últimos anos. Tal fato é grave e poderá ultrapassar as fronteiras da chamada "Zona do Euro".
(C) Alguns países, a exemplo da Alemanha e França, que possuem maior desenvolvimento tecnológico, estão isentos desta recente crise econômica. O término da Guerra Fria e a reunificação alemã influenciaram na reformulação do equilíbrio geopolítico europeu.
(D) A crise atinge todos os países integrantes do bloco com a mesma proporção, sendo o desemprego estrutural e conjuntural um dos mais sérios problemas dos países integrantes deste bloco econômico.
(E) A economia mundial tem experimentado um crescimento lento desde a crise financeira dos Estados Unidos entre 2008 e 2009. A crise americana atravessou fronteiras e influenciou no resto do mundo, inclusive na Europa e no contexto da União Europeia, atingindo na mesma proporção todos os países integrantes deste bloco.

09- (UFAM)
No planisfério está destacado em negrito um bloco econômico que não foi motivado pela proximidade geográfica, pois vários países de continentes diferentes participam dele. Foi oficializado em 1993 e pretende estabelecer a livre troca de mercadorias entre os países-membros até 2020. Identifique-o.

Fonte: pt.m.wikipedia.org
(A) Comunidade Econômica Eurasiática (CEEA)
(B) Cooperação Econômica da Ásia e do Pacífico (APEC).
(C) Associação de Nações do Sudeste Asiático (ASEAN).
(D) Comunidade dos Estados Independentes (CEI).
(E) Associação de países da África, Caribe e Pacífico (ACP).

10- (UCS)
Os blocos regionais surgiram devido às reformas econômicas impulsionadas pelo processo de globalização, pelo desenvolvimento das comunicações e pela ampliação das trocas comerciais. O objetivo era facilitar o comércio entre os países-membros. Analise a veracidade (V) ou a falsidade (F) das proposições abaixo sobre os blocos econômicos.
Assinale a alternativa que completa correta e respectivamente os parênteses, de cima para baixo.
Nível da integração Características/objetivos Exemplos



(A) V–V–V
(B) V–F–F
(C) F–V–V
(E) V–F–V
(E) F–F–F

11- (UNICENTRO)
No processo de globalização, países de grande parte do mundo se organizaram em grupos, formando blocos econômicos com o objetivo de protegerem suas economias. Sobre a globalização nesse contexto histórico, atribua V (verdadeiro) ou F (falso) às afirmativas a seguir.
(    ) A África do Sul integra junto com o Brasil, a Rússia e a China o bloco denominado de BRICs.
(    ) O Nafta é composto pelos Emirados Árabes Unidos, pela Arábia Saudita e pela Tunísia.
(    ) A APEC tem entre seus integrantes Nova Zelândia, Cingapura e Tailândia.
(    ) A Comunidade Andina de Nações é composta por Venezuela, Nicarágua e Costa Rica.
(    ) A União Europeia excluiu de sua composição a Grécia, a Turquia e a Sérvia.
Assinale a alternativa que contém, de cima para baixo, a sequência correta.

(A) V,V,F,F,V.
(B) V,F,V,F,F.
(C) V,F,F,V,V.
(D) F,V,F,F,V.
(E) F,F,V,V,F.

12- (PUCRS)
Chama-se “pauta de exportações” a relação de produtos que um país exporta. Sobre esse processo, é correto afirmar que
 I. é importante que essa pauta tenha produtos de menor valor agregado possível.
II. os países desenvolvidos agregam alta tecnologia às mercadorias exportadas.
III. os países industrializados centrais fabricam e exportam produtos da indústria de ponta.
IV. México, Brasil e Argentina são países latino-americanos que fabricam e exportam matérias-primas minerais e vegetais.
Estão corretas apenas as afirmativas.

(A) I e II.
(B) II e III.
(C) III e IV.
(D) I, II e III.
(E) II, III e IV.

13- (CEFET)
Nos Estados Unidos, o endividamento médio das famílias cresceu algo em torno de 22% nos últimos oito anos – tempos de uma prosperidade que parecia não ter precedente. A soma total das aquisições com cartões de crédito não ressarcidas cresceu 15%. E a dívida, talvez ainda mais perigosa, dos estudantes universitários, futura elite política, econômica e espiritual da nação, dobrou de tamanho. (BAUMAN, Zygmunt. Vida a crédito. Rio de Janeiro: Zahar, 2010).

O texto apresenta uma realidade vivenciada pelas sociedades ocidentais na atual etapa do capitalismo globalizado. Nesse contexto, a probabilidade de ocorrência de crises socioeconômicas tem-se ampliado devido a(o)

(A) Restrição dos empréstimos à população de maior poder aquisitivo que amplia as desigualdades sociais.
(B) Esgotamento do modelo consumista que inviabiliza o aumento da produção nos países desenvolvidos.
(C) Esvaziamento do papel normatizador do Estado que desloca sua atuação para o setor produtivo.
(D) Enfraquecimento das agências bancárias que financiam as políticas públicas nos países centrais.
(E) Utilização do capital especulativo que fragiliza a economia interna de regiões em desenvolvimento.

14- (CEFET-MG)
O mercado corresponde à demanda por um grupo de produtos próximos entre si. Para uma empresa diversificada, no entanto, a ideia de mercado envolve também outros espaços concorrenciais em que pode atuar, definidos como área de comercialização. A indústria, por seu turno, é definida pelo grupo de empresas voltadas para a produção de mercadorias que são substitutas próximas entre si e, desta forma, fornecidas a um mesmo mercado.
KUPFER, D. Economia industrial: fundamentos teóricos e práticos no Brasil. Rio de Janeiro: Elsevier, 2002. (Adaptado).

Nesse contexto, uma das formas para atingir cada vez mais os mercados no espaço geográfico é a formação de:

(A) Cartéis, compostos por companhias que controlam os conglomerados, para administrarem a estrutura de capital.
(B) Holdings, constituídos por empresas independentes, de mesmo ramo de atividade, para estabelecerem preços e divisão de mercado.
(C) Trustes, configurados pela fusão de companhias numa grande corporação econômica, para ampliarem o controle da cadeia produtiva.
(D) Oligopólios, correspondentes a uma empresa única que impõe determinado preço às mercadorias e serviços por falta de competitividade.
(E) Monopólios, formados por um grupo de firmas que dominam o mercado de um produto, a partir de acordos para aumentar a margem de lucro.

15- (FGV)
No decorrer do século XX, para a organização de projetos de criação de blocos econômicos, foi necessário superar rivalidades históricas. Isto ocorreu na Europa e também na América do Sul, quando o Brasil e a Argentina deixaram de lado as disputas por hegemonia e engendraram um acordo, na década de 1980, que posteriormente originou o MERCOSUL.
Estes exemplos permitem afirmar que:
(A) A herança colonial europeia dá maior flexibilidade aos países sul-americanos no âmbito das relações políticas e econômicas.
(B) Quando o objetivo é reduzir ou eliminar os desníveis econômicos, as diferenças históricas são abandonadas.
(C) As questões de natureza étnico-culturais podem ser relevantes para o estabelecimento de relações comerciais.
(D) No contexto da globalização, as relações entre os Estados e as economias nacionais são modificadas.
(E) As questões geopolíticas se tornam entraves quando os países procuram estabelecer relações multilaterais.

16- (IFMG)
 MERCOSUL cria problemas para negociações entre Brasil e União Europeia.
De acordo com especialistas, se o Brasil quiser firmar um acordo comercial com a União Europeia (UE), terá de se desvencilhar de cláusulas que o obrigam a negociar em conjunto com os outros países do MERCOSUL. A ligação com o bloco impede o acerto graças às suas políticas protecionistas. Entre os setores mais prejudicados estão o agronegócio, que sofre com as elevadas taxas de exportação impostas pelo MERCOSUL, e a indústria, já que o setor depende de vendas externas para se manter. Fonte: http://goo.gl/V2fNvf. Acesso: 28/11/2013. Adaptado.
O impasse nas negociações entre o Brasil e a União Europeia ilustra uma das contradições presentes no MERCOSUL. As regras vigentes nesse bloco econômico criam tais contradições porque:

(A) Aumentam a autonomia política dos seus membros, mas geram dificuldades para o livre comércio entre eles.
(B) Dificultam a exportação de produtos agropecuários para a UE, mas simplificam o intercâmbio de artigos industrializados.
(C) Incentivam o comércio entre seus membros e os Estados Unidos, mas impedem as negociações com a União Europeia.
(D) Reduzem as barreiras alfandegárias entre os seus membros, mas dificultam as relações com países de fora do bloco.

17- (PUC-RJ)


 Em relação à União Europeia (UE), o tratado econômico realizado em 1992 que iniciou o processo de circulação da moeda regional, o Euro, foi o de:
(A) Amsterdã.
(B) Maastricht.
(C) Lisboa.
(D) Roma.
(E) Nice.

18- (PUC-RIO)


Com a crise econômica aprofundada em 2008, uma classe de países da Zona do Euro passou a ser chamada de PIIGS. Nesses países:
 (A) A arrecadação caiu, apesar de o emprego ter aumentado, afetando a manutenção das políticas de bem estar desenvolvidas há décadas.
(B) A pobreza estrutural é muito grande, já que são periferias comunitárias localizadas no leste do continente.
(C) As taxas de desemprego são as mais expressivas do continente, apesar de a suscetibilidade das economias nacionais ter diminuído.
(D) Os gastos públicos são excessivos e o endividamento descontrolado, ao ponto de suas dívidas serem iguais ou superiores a 50% dos seus PIB.
(E) Os investimentos do bloco econômico continuam sendo fortes, mas houve o aumento da desconfiança da população nacional devido à corrupção.

19- (UNESP) O processo de mundialização do sistema capitalista sempre esteve apoiado na difusão de políticas econômicas e na constituição de determinadas lógicas geopolíticas e geoeconômicas de organização do espaço mundial. Constituem-se em política econômica e em lógica capitalista de ordenamento do espaço mundial no período atual:

(A) O keynesianismo e o colonialismo.
(B) O desenvolvimentismo e o neocolonialismo.
(C) O neoliberalismo e a globalização.
(D) O mercantilismo e a descolonização.
(E) O liberalismo e o imperialismo.

Gabarito
01- C

02- B
03- D
04- E
05- D
06- A
07- A
08- B
09- B
10- E
11- B
12- E
13- E
14- E
15- D
16- D
17- B
18- D
19- C
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário